quarta-feira, 11 de maio de 2016

O meu outrora



Por vezes as palavras tropeçam umas nas outras e são afastadas para sítios desconhecidos, onde só a imaginação de cada um de nós consegue chegar. São palavras fortes, sentidas, sinceras e dolorosas que a nossa mente se nega a apaga-las de vez. Da janela do meu quarto consigo ver as estrelas... há uma que brilha intensamente e sei que provavelmente é alguém muito especial que olha por mim...


Longe, bem longe ainda consigo ver aquela estrela cadente que sei que devo seguir.
Não, não o quero fazer! Porquê? Não sei! Sei simplesmente que cada vez mais e mais fortes, as recordações tomam conta do meu ser e...



Olhei o céu. As estrelas estavam mais cintilantes que nunca e sentia o teu olhar preso no meu. As palavras não saiam, mas não era necessário. Os teus pensamentos ecoavam na minha mente e os meus estavam estampados no meu rosto. Com apenas 15 anos tinha encontrado a verdadeira razão da minha existência e agradecia-te silenciosamente por existires e por estares a meu lado. Conhecia cada traço do teu rosto. Conseguia fechar os olho e desenhar-te mentalmente... a magia da adolescência!
Sendo adolescente poderia não levar a vida com a seriedade adequada, no entanto a minha educação e a minha maturidade precoce ensinaram-me a definir correctamente qualquer tipo de sentimento que por mim passasse, analisa-lo e dar-lhe o devido valor. A virtude estava sempre no facto de ser feliz sem que para isso fosse necessário ferir os sentimentos de alguém...Olhei-te novamente! Sabia que estava na hora de regressares a casa. Sabia que se fazia tarde, mas algo no meu interior me pedia para prolongar o momento mágico que nos envolvia - O Silêncio dos Anjos. Não se podia prolongar mais. Era tarde e os olhos começavam a ficar cansados. O corpo começava como que a levitar, enfim sintomas de quem ansiava chegar a casa e descansar profundamente. A despedida foi breve, mas mais uma vez os teus olhos ficaram presos nos meus. Pareceu uma eternidade o que talvez demorasse apenas alguns minutos. O som da tua mota fez-me descer novamente à terra. Tinha chegado a hora de partires. "Amanhã vejo-te" dizias-me com o teu sorriso mágico. Mas o amanhã nunca chegou e nunca mais te vi. Não conseguia acreditar! Não podia ser verdade! Com a tua partida para o Além uma parte de mim seguiu contigo. Os momentos seguintes foram muito dolorosos. O facto de saber que teria de enfrentar o hoje e o amanhã sozinha fez-me manter os olhos fechados durante o que se pode chamar uma eternidade. Não queria despertar para a realidade nem muito menos acreditar que ela existia. Seguir sem ti era pedir o impossível. Afinal aquele momento mágico vivido na noite anterior era uma triste e eterna despedida. Aqueles minutos finais foram um sinal que nem tu nem eu conseguimos descodificar e a fatalidade aconteceu. Aquilo que o destino uniu o mundo separou. Isso era um ato consumado e nada nem mesmo ninguém conseguirá apagar da minha história de vida. A dor tomou conta de mim. Os dias cinzentos sucederam-se. A minha vida era vazia. Com o tempo construí uma muralha em meu redor. Os sentimentos não podiam passar. Sentisse o que sentisse só a mim me dizia respeito e ninguém me voltaria a magoar! Não iria permiti-lo!
Os anos passaram mas o vazio permanecia. Já fazia parte de mim tal como tu ainda fazias. Só eu te conseguia sentir. O teu sorriso ecoava na minha mente dando um tom menos cinzento àquilo em que se tornou a minha vida. Precisava falar contigo mas a magia tinha-se quebrado e nem sequer os teus pensamentos chegavam até mim. Ainda me era quase impossível acreditar... Sabia que tinha que reagir e ergui a cabeça. O mundo tinha mudado imenso. As pessoas não se respeitavam minimamente. Voltei ao meu mundo, no entanto sabia que não era real e não podia permanecer nele por muito mais tempo. Por outro lado o verdadeiro mundo sem ti não tinha significado...

Oops!!! Já não consigo ver a estrela. Esforço a vida... espera... um pequeno raio ainda brilha. Vou tentar segui-lo mas move-se muito rapidamente para quem estava habituada à escuridão. Talvez ainda o alcance... basta voltar a sorrir...

Texto: Paula Cardoso
Imagem: desconheço fonte

16 comentários:

  1. Estou completamente rendida as tuas palavras Paula , à tua escrita .e àquilo que consegues transmitir .
    Bonito texto muito muito bonito mesmo
    Beijinhos
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Adoro a tua maneira de escrever, de pôr os sentimentos nas palavras.
    Continua amiga.
    Beijokas <3

    ResponderEliminar
  3. Ke tens o dom da palavra ja eu sabia, ke texto lindo... Palavras lindas na hora certa... Parabens por esse talento, pois nao é kualker pessoa ke o tem... Obrigada por partilhares konosko... Bji hos

    ResponderEliminar
  4. Gosto mto das tuas palavras sentidas... Lindo post kerida kontinua...

    ResponderEliminar
  5. Sua maneira de escrever é fantástica, adorei

    ResponderEliminar
  6. Ótimo texto, gostei bastante da sua forma de se expressar.
    beijos!

    ResponderEliminar
  7. Nossa, estou encantada. Você escreve bem demais, parabéns pelo texto!

    ResponderEliminar
  8. Quem tem talento demostra isso facilmente ❤ você escreve com maestria. Nunca pare de escrever pois tens o dom de encantar com as palavras 💖

    ResponderEliminar
  9. Você é totalmente incrível, adoraria ler um livro seu, bjoos

    ResponderEliminar
  10. Geeente, to sem palavras para dizer o quanto tu é incrivelmente talentosa, parabens demais pelo teu trabalho mulher, nunca desista dele <3 você é muito boa no que faz!

    ResponderEliminar
  11. você escreve muito bem!
    muito sucesso!
    um abraço com saúde,
    Júnias

    www.fisiojunias.com.br

    ResponderEliminar
  12. Lindo texto,belas palavras e reflexão! Você escreve muito bem e consegue transmitir o que quer! Continue escrevendo.

    ResponderEliminar
  13. Que texto lindo! Parabéns pelo talento de escrever que tens!

    ResponderEliminar
  14. Parabéns pelo texto! Muito lindo, adorei.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  15. Que coisa linda esse texto...adorei!
    Parabéns!
    Beijos

    ResponderEliminar

Deixa o teu comentário. É muito importante para mim saber a tua opinião. Respondo sempre... Vai passando para saberes a resposta.

BeijinhoBom*